"Você nunca vai ser cozinheiro!"




Este é o tipo de post que tenho um prazer extra em escrever. Fala sobre SUPERAÇÃO, EMPREENDEDORISMO e PRESEPADAS bem parecidas com que vemos em empresas atuais.


Você busca um lugar ao sol mas procura chegar ao sol de uma forma não convencional. Você é divertido e até atrapalhado, mas dedicado. Você é espezinhado mas leva com bom humor.


Estas são algumas frases que Mohamad Hindi teve que escutar na sua participação no programa Masterchef:


“Você imagina você num restaurante comendo um prato desses?”


“Mohamad, ‘vamo’ calar um pouquinho a boca”


“Elisa, tá feliz em trabalhar com o Mohamad?...”

Elisa: “...a gente não pode escolher”


“Eu te escuto falar e eu te mando embora”


-“Você não está aqui para desafiar os caras”

-“mas eu não estou desafiando” (Mohamad)

-“schhh – passam meia hora te falando de postura e você sai desse jeito!”

-“Eu quis dizer que sou determinado” (Mohamad)

-“Schhh, silêncio, acabou!”


“Eu vou te falar uma coisa: VOCÊ NUNCA VAI SER COZINHEIRO!”


Desistir é um verbo que Mohamad Hindi não conjugou e em pouco tempo tem mais audiência no meio que escolheu trabalhar do que os teus TRÊS JULGADORES JUNTOS. Você encara isso tudo como HUMILHAÇÃO ou MOTIVAÇÃO? o que você acha?


Se já não bastassem as presepadas comuns nestes programas (vide O APRENDIZ), temos uma versão que tenta mostrar o cotidiano agitado de uma cozinha com “chefs” dando pitis editados em câmera lenta e músicas de suspense.


São programas que prestam um desserviço à gestão de pessoas; erros viram motivo para escândalos. Você ouve que jamais será um cozinheiro de alguém que faliu e implorou pelo contrato com o Masterchef para saldar dívidas e parar de receber ligações de cobradores. Não seria mais interessante passar aos novatos suas experiências de como se superou nos momentos difíceis ao invés de esculachos e foras desmotivantes?


Cobram-te postura mas tiram foto desrespeitando a fé alheia passeando pelo Vaticano tendo estampado na camisa duas freiras se beijando na boca e ainda de quebra tira uma foto com outras duas e posta na internet. Depois dá desculpas esfarrapadas e retira a foto do ar como se fosse um injustiçado.


Isso é a realidade de muitas empresas. Essa intolerância ao erro é a mesma das fábricas do séc. XIX e de quartéis militares. Parece que a administração por chilique é a forma mais eficaz de gestão. São empresas ultrapassadas e que serão devastadas pelas novos modelos “startups” de gestão de pessoas.


Para quem ouviu que nunca seria um cozinheiro, parece que Muhamad encontrou o ponto certo: vídeos bem produzidos, gosto pela profissão, receitas com ingredientes simples e do dia a dia das pessoas.

Aturar desaforos só deve ter razão quando o foco é maior e o planejamento é de longo prazo, parece que foi isso que Hindi fez. Hoje a soma dos inscritos dos seus antigos julgadores não chega ao seu número de inscritos.

Não que isso faça dele um cozinheiro melhor que Jacquin, Fogaça ou Carosella, mas mostra que seu trabalho caiu no gosto popular.

Se você passa por situações parecidas com as de Hindi defina um propósito e siga em frente. Muitas vezes quem te avalia não serve de exemplo e nem dá o exemplo. Faz parte. Outro dia aprendi numa palestra que se você FAZ ALGO QUE GOSTA, consegue ser REMUNERADO COM ESSE ALGO, esse algo RESOLVE O PROBLEMA DE MUITAS PESSOAS e você consegue produzir em LARGA ESCALA você pode se reinventar.


Boa sorte e fé! Fique com Deus!


Tudo que escrevi neste post e que também publiquei em 3 partes no Linkedin estão referenciados a seguir:





https://www.youtube.com/watch?v=7cY658zsWmA


https://veja.abril.com.br/cultura/apos-foto-polemica-henrique-fogaca-se-explica-sou-pessoa-do-bem/


https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/henrique-fogaca-pede-desculpas-apos-foto-polemica-com-freiras/


https://www.gazetadopovo.com.br/economia/empreender-pme/paola-carosella-conta-processo-que-a-levou-de-uma-divida-milionaria-ao-sucesso-9ewt70t8mys1ow4v5e9oquwyx/