Por que a pequena empresa (também) precisa de estratégia?


Amigos. Como vão? Espero contribuir com a reflexão sobre este tema.

Permita-me utilizar o recurso gráfico denominado “letra maiúscula” e seguir o formulário ortográfico de 1943 que prevê a grafia de maiúsculas para palavras de “especial relevo”, por “deferência, consideração, respeito”, quando “se queira realçar”. Assim o faço quando me refiro a Estratégia.

A Estratégia deve dar o rumo a empresa, daí sua importância. Empresas sem rumo são empresas que navegam na direção em que a correnteza as leva e não tomam sua própria direção. Quando falamos em Estratégia em nossos trabalhos de consultoria observamos algumas situações:

1) O pequeno empresário acha que Estratégia é “coisa de empresa grande”. Engana-se profundamente. Estratégia é “coisa de empresa”, não importa seu tamanho. Obviamente que as metodologias, tecnologias, ferramentas e valor de investimento vão variar de acordo com o porte da empresa;

2) Toda empresa tem sua estratégia definida. Quando trabalhamos em pequenas empresas observamos, na maioria dos casos, que as Estratégias não estão definidas formalmente, ou seja, não foram construídas em equipe, comunicadas a todos, não está devidamente registrada em algum documento no qual podemos consultar e não é sistemática, ou seja, não entrou na “corrente sanguínea” da empresa passando a fazer parte do seu cotidiano; Na maioria das vezes a Estratégia está na mente de seu gestor principal, que, muitas vezes, toma decisões baseadas nestas crenças, mas não compartilhada e entendida por todos, atitude, esta, por si só, geradora de inúmeros conflitos internos;

3) Os empresários desconhecem a gama de ferramentas disponíveis no mercado hoje que podem utilizar para ajudar nas análises e definições de seus objetivos estratégicos, alguns instrumentos bem simples, outros, mais sofisticados e que requerem mão-de-obra especializada para interpretação e utilização.

4) Muitos colegas empresários não conseguem relacionar a ausência de Estratégia gerando consequências imediatas em seu caixa. Quando trabalhamos Estratégia empresarial estudamos seu ambiente interno e externo. A simples ciência de seus pontos a desenvolver pode gerar decisões de correção e melhorar processos ou elevar o moral da equipe. Seus pontos fortes podem ser potencializados e melhorar procedimentos já adotados e que geram sucesso. No ambiente externo podemos direcionar a empresa para aproveitar oportunidades antes não vista ou minimizar os impactos de uma ameaça de mercado;

Enfim, em momentos de situação econômica vulnerável e ameaça de inflação, investir em Estratégia pode ser a grande “sacada” do empresário pois pode-se unir as pessoas em torno de objetivos comuns definidos e incentivar a participação das pessoas, que acabam criando compromisso por fazer parte do processo de elaboração da Estratégia.

Amigos, muito boa sorte a todos vocês, vamos ficar por aqui. Vamos trocar mais experiências e buscar o conhecimento para que você possamos crescer como pessoas e profissionais. Que você e sua empresa cresça cada vez mais!

E, já sabe, se precisar, podem contar comigo!

Um abraço.